Eventos SEJA‎ > ‎

Palestra, seminário e distribuição de mensagens no Dia de Finados

postado em 1 de nov de 2011 12:37 por Webmaster SEJA   [ 1 de nov de 2011 12:46 atualizado‎(s)‎ ]
Nesta quarta-feira (02), a comunidade espírita de Campina Grande realizará um Seminário que tem por objetivo explicar a opinião da doutrina espírita sobre o sofrimento ocasionado pela perda de parentes. O evento, que tem como tema “Resiliência: enfrentando o sofrimento para crescer”, acontecerá na Sociedade Espírita Joanna de Ângelis (Seja), com sede à Rua Vigário Calixto (em frente ao estádio O Amigão), a partir das 14h.

O seminário terá como expositora a professora Sandra Borba - presidente da Federação Espírita do Rio Grande do Norte -, militante da doutrina há mais de 20 anos e muito conhecida por suas palestras e também pelos livros publicados em que aborda as relações entre práticas pedagógicas e evangelização.

Segundo a diretora de divulgação da Seja, Fátima Cunha, o seminário irá oportunizar a reflexão necessária para entender a dor como um mecanismo de crescimento. “Acreditamos que a professora e escritora Sandra Borba irá nos trazer profundas reflexões neste dia que sempre é associado à tristeza. Teremos uma grande oportunidade de refletir acerca das relações possíveis entre dor, resiliência e crescimento espiritual. Nesse sentido, à luz da Doutrina Espírita, o seminário poderá ser um ponto de partida para que vejamos a morte como uma etapa na longa jornada da imortalidade a que chamamos de vida”, comenta Fátima.

As inscrições para o seminário já estão sendo feitas na Seja ou pelos telefones (83) 3065 0093, (83) 9313 5336 e pelo e-mail contato@sejaespirita.org.br.

Além do seminário, a Associação Municipal de Espiritismo de Campina Grande (AME-CG) realiza nesta quarta-feira a campanha Divulgando a Imortalidade (distribuição de mensagens gratuitas junto ao visitantes dos cemitérios locais) e a Profa. e pesquisadora Denise Lino (curso de Letras-UFCG) profere às 11h00, no Campo Santo Parque da Paz, profere a palestra Morrer não é o fim.
Comments